Archive for July, 2006

eles e Eles

30/07/2006

(arte: Marcio Carvalho)

Novamente, ele se sentia só.

Era mais um dia daqueles de sentimentalismos. ele sentia a solidão apertando, frio na alma; sentia falta de um abraço que lhe acalentasse a vida, de um toque macio, de um olhar cúmplice, recíproco. ele sentia o vazio por entre seus dedos, enquanto vasculhava os escombros de seu coração à procura de algo que aplacasse aquela sensação de nada que se lhe acometia. Sentia-se um zumbi, desprovido de toda a vida que o amor proporciona. Estava triste. Estava miserável. Estava com ela, envolto em seu abraço; vazio.

Jamais Ele se sentia só.

Cada dia para Ele era um novo dia a ser vivido, aproveitado, sentido em cada nuance. E Ele sentia! Uma presença reconfortante, frio na barriga, o calor de um abraço que Ele sempre desejara. Sentia-se imerso num olhar que lhe enxergava o mais profundo da alma; um olhar que confundia com o seu próprio. Ele sentia seu coração cheio de todas as sensações e sentimentos e nada parecia poder mudar aquele estado de coisas. Sentia-se homem, vivo, amado. Estava verdadeiramente feliz, estava extasiado, estava completo. Estava longe d’Ela, olhando a lua e se lembrando que Ela prometera fazer o mesmo enquanto estivesse longe. E sentia-A perto; tocava-lhe.

ele estava com ela.
Ele estava longe d’Ela.

Advertisements